África do Sul: O destino perfeito para os amantes do montanhismo (por Greice Amalcaburio)


Ao planejar as últimas férias, em outubro de 2016, pretendia unir a necessidade de me aprimorar no inglês e minha paixão por esportes. Ao ouvir os conselhos da minha irmã (que tem uma agência de intercâmbios e já conhecia o local) e logo após as primeiras pesquisas não tive dúvidas. Foi então que parti para uma das mais incríveis e surpreendentes viagens da minha vida!

E o estado de êxtase começou cedo. Quando o avião estava aterrissando em Cape Town já me deparei com a grandiosidade e a beleza da mais famosa de suas montanhas: a Table Mountain. Naquele momento a certeza de ter feito a escolha certa me encheu de motivação para desbravar aquele país, mas também de expectativas. Mal sabia eu que teria todas as minhas expectativas superadas!

Table Mountain

Mas vamos ao que interessa! As montanhas estão por todo o lado e, mesmo que você queira, não há como fugir. A residência de estudantes em que fiquei hospedada tinha a incrível vista para a Lion´s Head. No caminho da escola, era possível avistar diversas montanhas. Na beira da praia havia blocos de pedra para se divertir.

Caminho para a escola e blocos em Camps Bay

A primeira experiência foi um hiking na Lion´s Head. Uma caminhada inicialmente simples, mas com uma bifurcação no estágio final, na qual você poderia escolher pelo caminho intermediário e pelo mais difícil. Como na minha mochila não carregava apenas água e alimentos, mas também as responsabilidades de uma montanhista, optei pelo desafio maior. Era uma escalaminhada, algumas partes com correntes para auxiliar. Missão cumprida! O maior presente do cume foi a vista incrível e a possibilidade de desfrutar de um belíssimo por do sol.

Lion’s Head

A experiência seguinte foi um hiking na Table Mountain e repeti isso por mais duas vezes! Como há uma infinidade de trilhas (a maior parte delas autoguiadas) tive a oportunidade de fazer 3 diferentes. Uma delas começava no Table Mountain National Park, um parque antes da base da montanha. Outra trilha foi a Platteklip George, de aproximadamente de 3 horas e 30 minutos, dificuldade média. E por fim, graças ao cancelamento do voo de retorno ao Brasil, foi possível fazer a terceira, com o auxílio de um pessoal local. Nesse o desafio era maior, grande parte escalaminhadas, correntes e uma dose de adrenalina.

Table Mountain – Hiking, descanso no meio da trila e cume

Além disso, conheci um dos ginásios de escalada de lá. Incrivelmente, há um bloco de pedra no meio do ginásio no qual é possível realizar diversas travessias, além de boulders e vias.

Em um dos finais de semana fui à região de Cederberg, uns 200 km ao norte de Capetown. Com 71.000 hectares de terrenos acidentados e montanhas, Rocklands é considerado o paraíso de boulders na Terra. Há uma infinidade deles. Para todos os estilos! Como o lugar é imenso, é um pouco difícil se localizar por lá. Há diversas trilhas e muitas, mas muitas possibilidades para a prática de escalada! A sensação era de que os blocos eram infinitos. Talvez passar a vida lá seria insuficiente para desbravar todas essas possibilidades. O que obviamente me faz pensar na possibilidade de voltar! Partiu?

Ginásio City Rock (E) e Rocklands (D)

 

Greice Amalcaburio

Psicóloga, amante dos esportes e das atividades ao ar livre. Ama viajar e unir a prática de esportes ao ar livre quando escolhe um destino.

 

Veja também: